8243

Resumindo: quanto mais um homem tenta ser boa pessoa, mais ele se arrisca a ser vítima de um conflito entre papéis.

Mulheres Ao Poder

Vou-te contar algo sobre os homens que não sabes (escrito por uma mulher)

8243

Resumindo: quanto mais um homem tenta ser boa pessoa, mais ele se arrisca a ser vítima de um conflito entre papéis.

Muitas mulheres acham que os homens governam o mundo. E têm certeza de que os ‘canalhas’ se sentem bem com isso.

Na verdade, a vida de muitos homens é um inferno pessoal interminável. Além disso, o nível do ‘inferno’ só aumenta quando o homem tenta ser uma boa pessoa.

Sente-se. Eu irei lhe contar algo sobre os homens que você nunca escutou antes (se você não for homem, é claro).

O inferno dos homens se chama conflito de papéis. Como se pode imaginar, o conflito de papéis é o conflito entre papéis ou seus elementos. E os papéis são as normas sociais que contêm orientações e restrições sobre o comportamento.

Quantos papéis um homem pode ter? Muitos. Estes são os principais: provedor, marido, pai, filho, amigo. Cada um desses papéis contêm determinadas indicações e restrições sobre condutas. E estas orientações sobre condutas podem destruir um homem.

Faz Play Neste Vídeo


Digamos que o homem quer ser um bom provedor. Para isso, é preciso ser um bom funcionário: por exemplo, viajar a negócios ou fazer hora extra no trabalho. Um trabalho árduo, de forma geral, gera aumento de salário e evolução profissional, o que se reflete no salário de forma positiva.

Mas, se ele trabalha muito, começa o conflito com os papéis de marido e de pai. O homem que sai para trabalhar cedo e retorna tarde muitas vezes é visto como um marido ruim, pois ‘não me dá a devida atenção’, e também como um pai ausente: «quando foi a última vez que você viu seu filho?»

Mas quando o homem decide focar a família (nos papéis de marido e de pai), quem sofre é o salário. E, rapidamente, o homem vira um mau provedor.

Isto é especialmente doloroso se o homem, repito, tenta ser uma boa pessoa: um bom provedor, um bom marido, um bom pai.

O homem quer sinceramente ser bom, mas a própria realidade não permite que ele desempenhe bem todos os papéis ao mesmo tempo. Ele se vê obrigado a sacrificar algo o tempo todo.

Assim, todos os seus esforços são em vão, e o homem é fadado ao fracasso por querer fazer as coisas corretamente e ser bom em todos seus papéis.

Vejamos outro exemplo. O homem quer ser um bom filho e tem a intenção de ajudar seus pais, mas aí surge outro conflito, pois sua esposa quer a mesma atenção dada a sua mãe. Como, diante desta situação, continuar sendo um bom filho e um bom marido?

O homem precisa solucionar este tipo de problemas todos os dias, a cada minuto, e estas decisões não são fáceis de serem tomadas. Também não se pode dizer que o homem está sempre feliz com as escolhas que faz.

De forma geral, a decisão é difícil de ser tomada e o homem não gosta de fazê-lo, por querer que tudo saia bem, enquanto na realidade as coisas saem de forma mediana. Garanto a você: isso é um pequeno inferno pessoal.

É claro que nem todos os homens passam por isso. Se você não tem a intenção de ser uma boa pessoa, um bom marido e pai, não terá problemas. Para alguns homens, este inferno é mais marcado do que para outros. Tudo é muito individual, mas muitos homens vivem este inferno querendo ser bons provedores, encontrar tempo para ser bom pai, procurar migalhas de tempo para continuar sendo bom amigo. E assim, sucessivamente.
 

Como um homem pode superar o conflito entre papéis?

A maneira mais óbvia: rejeitar uma parte dos papéis. Por exemplo, separar-se da esposa ou não ter filhos. Ou não trabalhar e declarar: «Estou buscando a mim mesmo, não se meta».

Outra opção óbvia é corrigir o conteúdo dos papéis. Já trouxe o dinheiro para casa, e cuidar dos filhos não é tarefa minha, meu dever como pai é apenas o de garantir a renda, não o cuidado com as crianças. Então, me deixe em paz, esposa.

A terceira saída óbvia é começar a beber. Ao menos por um tempo, isso vai diminuir as pressões do conflito — mas, claro, mais adiante, vai gerar ainda mais conflitos.

A forma menos óbvia é procurar um psicólogo para diminuir o peso do conflito. É importante mencionar que sim, o impacto destes conflitos pode ser diminuído, mas eles não somem totalmente. A realidade não tem dó.

É assim que os homens vivem, em seus pequenos infernos pessoais. E como você viu, nenhuma alternativa para sair do conflito entre papéis é uma opção positiva.


O que a mulher deve fazer com isso?

Agora chegou a hora de tratar sobre a justa indignação de alguns leitores, ou melhor, leitoras. Não quero dizer que todos os homens se sentem infelizes, nem que as mulheres não sofrem com conflitos de papéis, nem que a vida delas é sempre um mar de rosas. Não, não afirmo nada disso, pois na vida de cada mulher também há uma infinidade de conflitos entre papéis que fazem de sua vida um inferno pessoal.

Eu já disse o que queria dizer. O homem, muitas vezes, vive conflitos de papéis muito sérios e sai deles da forma que pode. Muitas vezes, a vida nesse conflito e/ou a saída dele machucam não apenas o homem, mas também seus entes queridos.

O que acontece é que, em muitos casos, a mulher não sabe disso, acha que só sua vida anda mal, enquanto acredita que a vida do marido é linda e fascinante. Isso abre espaço para muitos mal-entendidos. Então é sempre bom estar por dentro do que acontece, e levar isso em consideração.

A seguinte pergunta pode surgir: a mulher deve fazer algo diante dos conflitos entre papéis? Bom, isso não sou eu quem decide.

Além disso, a única coisa que pode ser feita nesta situação é, basicamente, saber que tal conflito existe. Saber e solidarizar-se com o homem por suas boas intenções, ainda que elas nem sempre levem aos resultados esperados.

Entendo que nem sempre elas têm vontade de dizer palavras de gratidão àquele ‘canalha’. Em primeiro lugar, é difícil acreditar (e comprovar) que o homem faz o que pode pela mulher. É mais fácil crer que ele é um egoísta preguiçoso.

Se a mulher tenta ser uma boa pessoa, e se o homem realmente vive num conflito entre papéis, a compreensão fará com que ele se sinta melhor e mais forte.

Isso é só um conselho. O objetivo estratégico deste artigo é esclarecer alguns segredos dos homens, que continuam sendo um mistério para as mulheres.

Por que isso precisa ser esclarecido? Porque todo conhecimento nos ajuda a viver melhor. Se você sabe o que acontece a um homem, torna-se mais fácil reagir e entender como tratá-lo.

Resumindo: quanto mais um homem tenta ser boa pessoa, mais ele se arrisca a ser vítima de um conflito entre papéis. Sair de tal conflito sem perdas é muito difícil. Mas é preciso tentar diminuir a intensidade. A mulher pode ajudar o homem ao saber da existência do problema e compreendendo suas boas intenções e esforços.

Isso é tudo. Obrigado por sua atenção.

Comentários

Somos a plataforma preferida da Geração-Y para os tópicos mais quentes e mais na moda dos dias de hoje, desde política a relacionamentos e tudo o que se encontra pelo meio.

CoffeeBreak © 2016 - Todo o conteúdo pertence aos seus utilizadores.

To Top

QUERES MAIS HISTÓRIAS COMO ESTA?

O botão mágico abaixo entrega-te as melhores histórias no Facebook.