,

Quem ama comete loucuras

Já fiz isso
Já fiz isso

O amor arrebata e eleva a intensidade de tudo aquilo que sentimos, exagerando-nos os sentidos, intensificando os prazeres que fazem parte do nosso caminhar, tornando-nos mais felizes e realizados. E isso faz-nos tão bem, que não nos inibimos de ousar, arriscar e de quebrar paradigmas em nome da manutenção daquilo tudo nas nossas vidas. Há que se perder a razão pelo amor, salvando-se logicamente a dignidade, mas chegando às raias do impossível, pois amor não tem limites, a não ser a manutenção da integridade do amor próprio.

Quem ama respira ares tranquilos, fica de bem com a vida, não se importando com as opiniões de gente negativa e sugadora de energia. O escudo amoroso é imune à inveja, à maledicência e ao mau-humor, pois absorve sempre o lado bom de tudo o que está ali ao seu redor. As coisas tornam-se mais claras quanto à sua importância ou não, ou seja, o amor é filtro do bem, pois reflete nada menos do que a felicidade pura.

Quem ama perde medos injustificados, sem fundamento, desprendendo-se de convenções e normas que não se sustentam. Os limites não se prendem mais a preceitos sociais duvidosos. Quem ama faz o que jamais faria, sonha o que nunca sonharia, age como não agiria. Quem ama avança, transforma-se, renova-se, acordando tudo aquilo que dormia no seu íntimo. Quando vivemos o que nos torna melhores, mudamos as nossas perspectivas, percebemos com mais clareza o que realmente vale a pena manter connosco e o que não é digno de atenção. O amor não perde tempo, não se irrita com o que é irrelevante, não gasta energia com o que é inútil.

Quem ama entrega-se por inteiro, doa-se sem reticências, sem hesitações, pois não teme a aceleração das batidas do coração, o suor que molha a face, o frio que percorre o corpo, cedendo às necessidades dos seus desejos, de corpo e alma. E, por isso mesmo, recebe em troca a inteireza da reciprocidade amorosa, sentindo-se realmente importante na vida do outro, pela profundidade dos olhares que se voltam na sua direção, desnudando-lhe a alma.

Amar é preciso, porque viver é preciso. Vivemos melhor e mais felizes quando amamos, quando partilhamos sonhos, sentimentos e bagagem com quem é sincero e admira tudo o que temos, somos e queremos. Tornamo-nos mais reais e seguros quando estamos certos de que alguém está ali do nosso lado, torcendo por nós e pronto para amparar as nossas quedas.

Melhor vídeo de sempre


O amor torna-nos ousados, destemidos, pois mune-se de transparência e humaniza-nos, equilibrando a luz e a escuridão que todos carregamos, trazendo a dor e o prazer que nos faz viver o que merecemos, na medida exata do que fizemos por merecer.

Criado por Henrique João

Profile photo of Henrique João

Depois de ganhar apreciação pelos professores que trabalham em pequenas vilas de Portugal, eu tornei-me um adulto interessado em política e como isso afeta os alimentos, água limpa, os direitos para todas as pessoas, o clima e a saúde.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *