Connect with us

Celebridades

Pivô afastada da TVI por causa de bactéria grave que afecta metade da população

Patrícia Matos está a fazer um tratamento à base de antibióticos e vai ter de abrandar o ritmo quando conseguir recuperar.

Published

on

Um enorme susto que vai obrigar Patrícia Matos, a pivô das manhas da TVI a ficar longe da televisão nos próximos tempos. Aliás, até ao momento não há uma previsão da jornalista regressar à televisão.

Mas o que é que se passa com Patrícia Matos? A jornalista foi afectada por uma bactéria: a helicobacter pylori, que se aloja no estômago ou intestino e provoca inflamação e é potencialmente cancerígena.

É a própria jornalista que revela o seu estado de saúde:

“Tenho uma bactéria. Afeta metade da população portuguesa. Não se sabe bem como, por que razão, de onde vem… Ela é a única responsável pela minha ausência no trabalho”

“O tratamento é agressivo: só a conjugação de antibióticos a faz desaparecer”, explica, assegurando que a vida agitada que levava, por causa da TVI e do doutoramento, terão ajudado a ficar doente.

“Vou ter de redefinir algumas prioridades”, assegura, realçando que vai manter-se na TVI. Só não sabe é quando regressa à apresentação.

Mas o que é o Helicobacter pylori?

O H.pylori é uma bactéria que possui a incrível capacidade de sobreviver em um dos ambientes mais inóspitos do nosso organismo: o estômago, que apresenta um meio extremamente ácido, com um pH inferior a 4.

A acidez do estômago é um dos mecanismos de defesa do nosso organismo contra as bactérias que são ingeridas junto aos alimentos. Poucos são os seres vivos que conseguem sobreviver em um ambiente tão ácido.

Porém, o H.pylori apresenta alguns “truques” evolutivos que permitiram a ele se adaptar a um meio tão hostil. A bactéria produz substâncias que neutralizam os ácidos, formando uma espécie de nuvem protetora ao seu redor, permitindo que a mesma se locomova dentro do estômago até encontrar um ponto para se fixar.

Além desta proteção, o H.pylori consegue ultrapassar a barreira de muco que o estômago possui para se proteger da própria acidez, aderindo-se à mucosa, área abaixo do muco, onde a acidez é bem menos intensa. Portanto, além de produzir substâncias contra a acidez, o H.pylori consegue penetrar no estômago até locais onde o ambiente é menos agressivo.

Comments

Publicidade

Publicidade

Mais Populares