Connect with us

Published

on

Por tua causa eu soltei muitas lágrimas e odiei a vida por um tempo. Eu chorei por vários dias e noites seguidas. Deixei de comer, deixei de sair, perdi a vaidade em mim. Eu já não era mais a mesma pessoa, que antes fazia piadas e brincava com tudo.

As pessoas ao meu redor começaram a me estranhar, eu não era mais a mesma pessoa. Cansei de ouvir os outros me dizerem a famosa frase “Deixa para lá, há gente que não te merece”, mas eu queria que tu me merecesses nem que para isso eu precisasse me diminuir.

Com o passar do tempo eu descobri a estupidez que eu estava a fazer, valorizando alguém que não via nenhum valor em mim.

Foi triste para mim só perceber isso depois de tanto tempo, eu senti-me a pessoa mais idiota da face da terra, porque toda a gente já tinha percebido, toda a gente já sabia, menos eu.

Eu que acreditei que ainda poderia esperar algo bom vindo de ti.

Falava de ti para os quatro cantos do mundo e revoltava-me quando as pessoas me olhavam com aquela cara de dó, porque já sabiam o desfecho da história. Revoltava-me mais ainda quando alguém tentava me alertar e te ofendia, quando alguém me dizia que eu merecia coisa melhor, eu não aceitava que alguém ousasse falar mal de ti.

Todos me avisaram, até tu quando dizias que eu merecia mais. O problema é que eu nunca li nas entrelinhas, onde dizia que tu não gostavas de mim, e nunca irias gostar, que só me irias procurar quando estivesses sem companhia, carente, ou quando não tivesses nada melhor para fazer.

Por isso, sem prestar atenção nesses detalhes, eu assinei o contrato concordando com o termo que autorizava que tu me causasses sofrimento.

Eu achei que não superaria essa dor, cheguei a culpar-me por me ter deixado cegar pelo amor que sentia por ti, mas nesses momentos eu me lembrava que por diversas vezes eu tentei me afastar e tu te reaproximavas sorrateiramente, e chegavas a dizer que sentias saudades, que até gostavas de mim. Se isso não é iludir, eu não sei o que é.

Então, quando eu finalmente me convenci que tu sabias do sofrimento que me causavas, eu parei de me culpar, parei de me sentir a pior pessoa do mundo, parei de alimentar a minha própria dor.

Eu percebi que eu não tinha culpa, eu apenas confiei que tu não serias capaz de ser tão cruel comigo, mesmo com tanto descaso que tu fazias e eu fingia não ver. Eu apenas apostei na pessoa errada, apenas vi bondade demais no teu olhar, mas paciência… acontece.

Comecei a olhar-me no espelho e percebi que eu não merecia tanto sofrimento, percebi que eu não poderia parar a minha vida por alguém que nem se importaria se eu morresse amanhã, e comecei a me reerguer, saí do fundo do poço de onde tu me deixaste e voltei a viver a minha vida.

Livrei-me de tudo o que me poderia fazer lembrar de ti.

Deletei as mensagens, fotos, áudios, e o teu número da minha agenda.

Assim como os dias foram passando, a dor também foi, e eu percebi que realmente era verdade, eu mereço mais, bem mais.

Obrigado por me fazeres perceber o valor que eu tenho, o quanto eu mereço alguém melhor do que tu, que se importe comigo de verdade, e obrigado por me mostrares que eu não devo depositar a minha confiança em qualquer pessoa, a partir de agora eu vou prestar bastante atenção nas entrelinhas.

Obrigado por me fazeres mais forte!

(Texto de Sheila Rodriguez)

Comments

Publicidade

Publicidade

Mais Populares