,

9 Previsões malucas sobre o futuro que não vais acreditar

Desde sempre o ser humano pensou e imaginou como seria a vida em um futuro depois que já não estivesse mais aqui. Várias obras de arte e literatura do século passado procuravam descrever a vida no novo milênio do ponto de vista do autor e temos que admitir que algumas propostas eram verdadeiramente engraçadas.

Desde a perspectiva do cidadão do século XXI, podemos ver que algumas ideias foram acertadas, outras foram pura fantasia sem suporte cientifico e outras careciam de imaginação. Há pouco mais de meio séculoninguém suspeitava que a comunicação de hoje seria sem cabo e poderia existir a internet.

1. Todos falarão espanhol, inglês ou mandarim

Alguns futurólogos opinam que ao final do século XXI, os únicos idiomas falados serão o inglês, o espanhol e o mandarim. Eles são os três idiomas mais falados em todo o mundo e será uma grande mudança, já que, atualmente, há mais de 250 idiomas diferentes, mas devido à mudança e mescla de culturas e idiomas que observamos, os três mencionados absorverão todos os outros idiomas.

2. A privacidade deixará de existir

Vivemos em tempos que a privacidade é muito mal vista. Quanto mais privacidade temos, mais perigosos podemos chegar a ser, ou pelo menos, é o que opinam algumas multinacionais e alguns governos.

Por isso já podemos ter nossos dados pessoais reunidos, transferidos e analisados detalhadamente mesmo sem nosso consentimento. Por isso se diz que chegará uma época em que cada parte de nossas vidas será controlada.

Melhor vídeo de sempre


Os governos temem possíveis ameaças e, por isso, recorrerão aos sistemas de vigilância de alta tecnologia para manterem seus cidadãos a salvo. Quanto maiores as ameaças, maior será a vigilância.

3. A extinção dos ruivos

Já em 2050 se poderá notar um número menor de pessoas ruivas. Hoje em dia, menos de 2% da população mundial tem o cabelo ruivo, e nos próximos anos, este número diminuirá ainda mais.

O pigmento vermelho foi uma mutação genética ocorrida milhares de anos atrás e achava-se que era uma vantagem quanto à sobrevivência, pois corpos dos ruivos produziam mais vitamina D, mas, na verdade, só tem mais riscos de ocorrência de câncer de pele e são mais sensíveis às mudanças de temperatura.

Este é o início da extinção dos ruivos? É possível. Assim como as outras previsões que preparamos para você.

4. Novos tamanhos

Quanto mais filhos tiver, mais passa-se genes às seguintes gerações e mais pessoas se parecerão contigo. As estatísticas apontam que mulheres de menor estatura tendem a ter mais filhos do que as mais altas e magras.

Essas duas características têm uma porcentagem muito alta de herdabilidade, o que significa que no futuro as pessoas serão mais baixas e corpulentas do que vemos hoje em dia. Os cientistas também preveem que as pessoas terão menores níveis de colesterol e pressão arterial, terão seus filhos mais cedo e a menopausa chegará mais tarde. Tudo isto para poder ter mais filhos.

Por isso, se não é uma pessoa alta e magra como uma modelo, não se preocupe. Ser baixinho e gordinho é o futuro da humanidade.

5. O poder do cérebro

A ambição geral do ser humano é ser cada vez mais inteligente, mas não vamos esperar até que a seleção natural nos dê este belo presente. Graças ao desenvolvimento da tecnologia, os cérebros humanos estarão emparelhados com dispositivos inteligentes. Mesmo que possa soar como ficção científica, muitos cientistas estão trabalhando nisso e hoje em dia é possível influenciar as mentes de alguns camundongos nos laboratórios durante experimentos. Dentro de algumas décadas ou séculos, será possível combinar e controlar um ser humano por um computador.

6. Perda de dentes

Não se preocupe. Não perderá todos os dentes devido à mudanças genéticas ou por seleção natural.

Sem problemas, é mais provável que os humanos deixem de criar os sisos no futuro. Milhares de anos atrás, o ser humano tinha uma mandíbula muito maior e mais espaçosa do que hoje em dia. Nela, cabia sem nenhum problema, 8 fileiras de dentes.

De fato, 35% da população já não tem os terceiros molares e para os cientistas é um sinal de que poderiam desaparecer completamente nos próximos anos.

7. A era dos antibióticos chegará ao fim

Cada vez mais as bactérias ficam resistentes ao funcionamento dos antibióticos e já podemos observar que muitos dos remédios que eram eficazes nas décadas passadas, já nem existem. Se as bactérias ganharem a batalha contra os antibióticos e não forem criadas novas armas para combatê-las, não só será mais fácil que a humanidade sofra uma epidemia, mas os transplantes de órgãos serão impossíveis e cirurgias simples como a apendicectomia serão muito perigosas. Algumas destas mudanças te deixam arrepiado, enquanto outras são mais otimistas. As duas últimas previsões, sem sombra de dúvidas, te surpreenderão.

8. Perderemos todos os satélites

Perder todos os satélites seria uma catástrofe, mas, de acordo com a síndrome de Kessler, isto poderia acontecer durante uma tempestade solar ou durante uma guerra no espaço.

Se perdêssemos todos nossos satélites, seria impossível se comunicar, não haveria GPS e, nem sequer, seriamos capazes de realizar uma chamada telefônica. Desde que 60 anos atrás foi lançado o primeiro satélite, o ser humano passou a depender completamente deles.

Também falharia a sincronização baseada em radares espaciais e isto afetaria quase tudo, desde a rede elétrica até o sistema financeiro.

9. Controle do tempo

Especialistas afirmam que no futuro seremos capazes de controlar os fenômenos climáticos.

De fato, já está se tornando realidade graças ao Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência (HAARP), criado em 1993. O complexo está situado no Alasca e serve para mediar os tornados. Infelizmente, a tecnologia não servirá para fazer que todos os dias sejam agradáveis e ensolarados, mas sim, para evitar catástrofes climáticas naturais.

(Source: Mini lua)

Criado por Coffee Break

Profile photo of Coffee Break

Somos a plataforma preferida da Geração-Y para os tópicos mais quentes e mais na moda dos dias de hoje, desde política a relacionamentos e tudo o que se encontra pelo meio.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *